E-mail
Assine já!
Notícias Unisite

28/08/2008 - 14:43:18

Procura para mudança de categorias C, D e E aumenta 185,71%

ALTERA O
TAMANHO DA LETRA


O número de motoristas interessados na realização de cursos para mudança de categoria de habilitação aumentou de forma significativa este ano.
Segundo informou o diretor da 27ª Ciretran, delegado Roberto Bomfim, a média de motoristas que participavam dos exames para mudança de categorias C, D e E, aumentou 185,71% em relação ao ano passado. “Antes a nossa média mensal de candidatos por exame girava em torno de 5 a 7 e, neste ano, estamos atendendo uma média de 20 candidatos por exame”, informou Bomfim.

Segundo Bomfim, até mulheres tem participado dos exames para obtenção da categoria C. A explicação para o aumento na procura para obtenção da categoria profissional C (para caminhão), D (para ônibus coletivo) e E (para carretas e treminhões), pode estar relacionada à existência de usinas de açúcar e álcool na região.

As usinas precisam de motoristas habilitados para dirigir carretas e treminhões, mas pelo que se constata na região, inclusive em Tupã, a falta de mão-de-obra capacitada é muito maior que a oferta de vagas.

Segundo informações obtidas junto a uma auto-escola da cidade, para adquirir a categoria C (caminhão) voltado para o transporte de cargas, acima de 3.500 quilos, é preciso que o motorista esteja habilitado na categoria B há pelo menos um ano.

Para adquirir a categoria D (ônibus), o motorista precisa ter dois anos de categoria B e 21 anos de idade, ou um ano de categoria C e 21 anos. E, para adquirir a categoria E, precisa ter 21 anos, dois anos de categoria C ou ser habilitado na categoria D.

Para abreviar o tempo de espera e reduzir gastos, muitos motoristas habilitados na categoria B esperam o prazo de dois anos, mudam para a categoria D e, assim que recebem a habilitação na categoria D, já iniciam imediatamente os procedimentos necessários para adquirir a categoria E.

Ao todo, os motoristas que iniciam o processo para mudança de categoria, precisam realizar obrigatoriamente cinco aulas práticas antes de se submeterem ao exame aplicado pela Ciretran a cada 15 dias.

Custo

Para mudar a categoria da carteira de habilitação, para as letras C, D e E, os motoristas terão no mínimo um gasto de R$ 708,00.

Segundo informações, o exame médico custa R$ 50,00 e o psicotécnico, mais R$ 58,00. As taxas para elaboração do processo pela auto escola variam de R$ 220,00 (à vista) a R$ 240,00, se parceladas em duas vezes.

Como a prestação desse serviço é terceirizada pelas auto-escolas, os motoristas ainda terão de desembolsar as custas das aulas práticas. Nesse sentido, para obter as categorias C ou D, terão de pagar mais R$ 380,00 na forma à vista, ou parcelar em seis vezes de R$ 69,00 no cheque.

As aulas para obtenção da categoria E, uma das mais procuradas nos últimos meses, custam R$ 480,00 à vista, podendo o valor ser parcelado em até seis vezes de R$ 88,00 no cheque.

A expectativa das auto-escolas é de que a procura para mudança de categoria de habilitação, especialmente entre os que pretendem dirigir carretas, continue aumentando. A partir do próximo ano o município será contemplado com a instalação da Usina Clealco, que deverá gerar cerca de 2 mil empregos diretos e outros 8 mil indiretos.


Diário - Tupã